Apartamento com jeito de casa: ele fica no térreo e tem um belo jardim

Ele fica no térreo de um edifício na Vila Madalena, em São Paulo, e tem até jardim com pergolado. Dentro do espaço de 230 m², só entraram soluções aconchegantes.

O agito e a boemia da boa e velha Vila Madalena não entram aqui. Embora o casal de moradores deste dúplex de 230 m² goste de festas, a vontade, ao cruzar a porta do apartamento, é se aninhar no sofá da sala ou se deixar embalar pela rede instalada no quintal, curtindo o clima de casa de vó que o local tem. “Queríamos desfrutar de um refúgio em plena metrópole.Um lugar que transmitisse calmaria, sem muitos elementos nem sofisticação demais”, explica o proprietário.“Mas não estávamos prontos para abrir totalmente mão do visual urbano. O grande desafio para o arquiteto foi unir numa só proposta referências de campo e praia, ainda mantendo a cara de uma morada de cidade”,ele revela. Missão confiada ao paulistano Gustavo Calazans, que optou por mexer pouco na estrutura do imóvel. “Desenhei soluções de marcenaria para todos os ambientes. A ideia era evitar a quebradeira e valorizar a essência do apê térreo. Na cozinha, porém, não houve outro jeito: precisei derrubar a parede a fim de ganhar mais espaço, o que se revelou muito acertado, pois, assim, a área de jantar conquistou profundidade”, afirma.

home-antiga-apartamento-com-jeito-de-casa

No estar e no mezanino, a estante desenhada pelo arquiteto se impõe, ocupando todo o pé-direito duplo. Feita de metal, madeira e Tecnocimento, a peça foi um pedido do morador para abrigar sua coleção de livros e acabou por se tornar um dos destaques do projeto. “Na base do móvel, repliquei o formato da bancada da cozinha, o que propicia linearidade e um resultado visual agradável”, explica Gustavo. O acesso ao piso superior se dá por meio da escada de aço, instalada no outro extremo da sala, elemento que empresta ar industrial ao ambiente. Quando chegou a hora de planejar a parte externa, o paisagista Rodrigo Oliveira foi chamado e, ao chegar ao dúplex, teve uma surpresa. “Eu já havia feito o paisagismo do mesmo imóvel 15 anos antes para o antigo proprietário. Achei incrível a coincidência!”, conta ele. “Como a vegetação não apresentava grandes problemas, apenas reforcei a mata original do pergolado – que fornece privacidade ao quintal, localizado no primeiro andar do prédio – e inseri o deque de madeira para integrar o jardim à sala”, completa Rodrigo. O resultado agradou ao casal e, especialmente, ao pastor australiano Nestor. Diferentemente dos donos, mais tranquilos, ele faz festa o tempo inteiro no jardim repaginado.

Fonte: Casa.com.br

Esta entrada foi publicada em Casas e Apartamentos. ligação permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *